Convênios

Conheça todas as opções que você associado possui.

Artigos Publicados

Veja aqui a solução dos casos mais conhecidos.

Mobile

Abra o Site da ABRAPOL em seu Celular!

Quarta, 15 Abril 2020 03:08

Simpósio de Ciência Forense Internacional da Interpol Destaque

Avalie este item
(0 votos)

POLICIAIS, PERITOS OFICIAIS EM PAPILOSCOPIA, FORTALECENDO AS INVESTIGAÇÕES CRIMINAIS COM CIÊNCIA E PROFISSIONALISMO

 

O 19o Simpósiode Ciência Forense Internacional da Interpol, realizado no mês de outubro de 2019 na cidade de Lion, na França, é o mais importante fórum de gerentes de laboratório dos países da INTERPOL em todo o mundo. Ele é realizado a cada três anos e busca avanços nos métodos científicos e sugere maneiras de aplicá-los em investigações criminais. O simpósio teve três dias de intensos debates e apresentações incluindo diferentes temas e abordagens como: A revisão de trabalhos científicos; Apresentações em pôsteres; Oficinas temáticas; Painel de discussões e sessões de perguntas e respostas. O propósito do simpósio e reunir diversos especialistas dos países membros da INTERPOL em todo o mundo para trocar informações e aprimorar as contribuições científicas para a investigação criminal e a administração da justiça.

Pesquisas de 2 (dois) Papiloscopistas Policiais Federais e de 1(um) Papiloscopista Policial Civil do Distrito Federal foram citadas na lista de trabalhos mais relevantes do mundo em ciência forense, relacionada à biometria e impressões digitais. https://www.interpol.int/content/download/14458/file/Interpol%20Review%20Papers%202019.pdf

O Papilocospista Policial Federal Carlos Magno Girelli, lotado na Superintendência Regional da Polícia Federal do Estado do Espírito Santo, estudou os mecanismos de disparo de armas de fogo e sua influência nas impressões digitais depositadas em cartuchos de munição. Esses estudos podem ajudar na recuperação de impressões digitais em cartuchos de munição deflagrados

(442) Girelli CMA, Vieira MA, Singh K, Cunha AG, Freitas JCC, Emmerich FG. Recovery of Latent Fingermarks from Brass Cartridge Cases: Evaluation of Developers, Analysis of Surfaces and Internal Ballistic Effects. Forensic Science International 2018; 290:258-278.

Já o Papiloscopista Policial Federal Marco Antônio de Souza, lotado do Instituto Nacional de Identificação da Diretoria Executiva da Polícia Federal, desenvolveu metodologia para a detecção de metanfetamina em impressões digitais, que pode ser utilizada antes ou depois da revelação, utilizando espectroscopia vibracional. Essa metodologia desenvolvida abre caminho para a identificação de outras substâncias químicas e biológicas em impressões digitais, que sejam de interesse em uma investigação.

481) Souza MA, de Oliveira KV, Oliveira FCC, Silva LP, Rubim JC. The Adsorption of Methamphetamine on Ag Nanoparticles Dispersed in Agarose Gel – Detection of Methamphetamine in Fingerprints by SERS. Vibrational Spectroscopy 2018; 98:152-157.

O Papiloscopista Policial Civil, Rodrigo Meneses de Barros, lotado no Instituto de Identificação da Policial Civil do Distrito Federal, estudou, por espectroscopia de massa, os perfis químicos específicos de vestígios de impressões papiloscópicas, o que pode oferecer novas informações para o desenvolvimento de reveladores e auxílio nas investigações.

(198) Barros RM, Clemente MCH, Martins GAV, Silva LP. Application of  Mesocellular Siliceous Foams (Mcf) for Surface-Assisted Laser Desorption Ionization Mass Spectrometry (SALDIMS) Analysis of Fingermarks. Science & Justice 2018; 58 (4):264-270.

Em breve, seus artigos serão publicados na revista Forensic Science International: Synergy. Revista internacional da editora Elsevier, referência na área de ciências forenses.

Recentemente, foi criado um grupo de pesquisa vinculado à Academia Nacional da Polícia Federal e ao CNPq para a realização de estudos em Papiloscopia Forense. Os três peritos em papiloscopia fazem parte deste grupo, assim como outros policiais, docentes e alunos da Universidade de Brasília e da Universidade Federal de Pelotas.

Os Papiloscopistas Policiais, peritos oficiais, são servidores públicos, de nível superior, pertencentes à carreira de Policial Federal e da Polícia Civil do Distrito Federal, que tem por atribuição realizar determinadas especialidades de perícia, essencialmente atinentes à identificação humana, a saber, exame papiloscópico em locais de crime e em laboratório, exame necropapiloscópico (identificação cadavérica), exame prosopográfico exames biométricos que envolvem as impressões digitais e a face, dentre outros.

O aprofundamento técnico-científico desses profissionais e de tantos outros colegas policiais, ratifica a luta que essa categoria tem se comprometido em fazer pela defesa do direito de trabalhar, pelo direito de contribuir com as forças policiais para prevenção e combate à criminalidade.

O aperfeiçoamento na condução dos processos seletivos para os quadros das organizações policiais tem transformado os cenários organizacionais, recrutando policiais de alta qualificação acadêmica como engenheiros, químicos, aeronautas, dentre várias outras formações que não só qualificam o trabalho realizado pelas polícias, bem como ampliam os resultados positivos nos processos investigativos.

A ABRAPOL parabeniza e agradece pela dedicação e pelo brilhante trabalho quem esses policiais vêm realizando, enriquecendo ainda mais a categoria.

Lido 177 vezes Última modificação em Quarta, 15 Abril 2020 03:12

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

 

Endereço

SCRS 516, Bloco B, Sobreloja 69 - 1º Pavimento - Parte C028

CEP: 70.381-525

(61) 3346-2419 / 61 99135-9994 / 61 99809-5616